domingo, outubro 15, 2006

Retomando as (ra)relações

Lá vou eu especular mais um pouquito, mas gosto de opinar, e se assim não fosse não expressava o que me vai na alma.
Ora bem, acho que a teoria 1+1=3 não é muitas vezes percebida!!A relação do nós deverá sustentar a harmonia dos dois uns. Quando se sustentam somente por medo, por capricho ou por vaidade, das duas uma, ou acaba ou é sustentada pela aparência de que um dia as coisas vão realmente dar certo!Mas meus amigos, no compasso de espera para se perceber se a coisa vai ou racha, tem que haver alguma racionalidade. Não é esperar que as coisas se resolvem. Claro que há diferentes tipos de espera, mas quando se espera por uma mudança que não depende de nós mas do outro, quando as oportunidades tardam em se concretizar em coisas palpáveis, há que tomar uma decisão. Acho que não é justificando o presente ou o eventual futuro da relação num passado comum que as coisas magicamente se tornam ideais. Há que ponderar, verificar o que de realmente proporciona bem estar e harmonia daquilo que nos faz sofrer e anular. Neste balanço de prós e contras dever-se-á basear a decisão. Por mais que essa decisão implique sofrimento, o sofrimento mantido em segredo por uma (ra)relação não será pior. O mundo não se acaba no fim de uma relação, renasce um mundo de oportunidades! E não há melhor coisa do que acordar e sentirmo-nos nós próprios, olharmo-nos ao espelho e ver que o passado serviu de ponto de partida para um futuro diferente, auspicioso! Por mais que esse futuro de início se mostre solitário, somos nós que o comandamos, é a nós próprios que devemos a nossa felicidade!! Tenho dito!

1 Comments:

Blogger Hannah said...

Ai que lindo amiga. Não podia concordar mais contigo. Que pena que nem todos pensemos assim ou que não queiramos pensar assim porque o que mais me impressiona é a capacidade de aceitação e de fatalidade da ra(relação) a dois. "Tem de ser porque tem de ser, porque vai melhorar." Mas entretanto sofre-se. Não querendo ser apologista das relações de guardanapo (usa-se e deita fora) também acho que o que é demais enjoa.
Beijokas

5:31 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home